O Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu realizou nesta quarta-feira (10) uma reunião com as famílias que residem no Loteamento Ecovila.

O encontro que teve objetivo de realocação das pessoas que residem naquela área,  contou com a presença do Promotor de Justiça Pedro Gabriel Hayashi Alme, secretários, equipe de Governo, GM e vereadores

O loteamento Ecovila foi inaugurado em 2015 com 40 casas para os trabalhadores da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de São Miguel do Iguaçu. Nessa época as casas foram construídas respeitando a área remanescente de vegetação protegida por lei. Atualmente a área de proteção ambiental está sendo ocupada por alguns moradores.

Por meio de denúncias feitas a Polícia Ambiental, o Ministério Público cobrou uma atitude por parte do Governo Municipal. A reunião realizada com os moradores foi uma das medidas utilizada pelo município para encontrar um solução.

Durante o encontro de quarta-feira, foi decidido que os moradores iram ajudar na vigilância do loteamento, denunciando possíveis ocupações. O Gerente de Projeto Luciano Neris também afirmou que será realizado um projeto de trabalho com os moradores. “A partir de agora será criado um grupo de trabalho formado pelos moradores da Ecovila, com objetivo de desenvolver um empreendimento futuro, para que assim seja construída as novas casas dos moradores”. O projeto terá apoio da Sanepar, Governo Federal, Cohapar, Caixa Econômica e Governo Municipal.

No próximo mês será realizada mais uma reunião com o grupo de trabalho escolhido pelos moradores da Ecovila, para decidirem quais serão aos próximos passos, inclusive a escolha do novo local para a construção das casas.   

Anteriormente a essa reunião a Secretaria de Assuntos Comunitários fez o cadastramento das famílias moradoras do loteamento, sendo identificadas 77 famílias compostas em sua maioria por 04 pessoas cada, totalizando cerca de 350 pessoas.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL


Compartilhe

Google+