A secretaria municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu realizou na manhã desta sexta-feira, 12, uma capacitação continuada com a equipe de Agentes Comunitários de Saúde (ACS’s), no Centro de Convivência do Idoso Senhora Ilza Piccoli Pagot.

A abertura dos trabalhos foi acompanhada pelo vice-prefeito Claudio Rodrigues, pela secretária municipal de Saúde, Clair de Lara Borges, diretores da pasta, e pelos vereadores Juliane Conti Dandolini, Evandro Ghellere e Kleverson Akihito Takahashi, integrantes da comissão de Educação, Saúde e Bem Estar Social na Câmara Municipal.

Os trabalhos de aperfeiçoamento foram conduzidos pelo coordenador da Atenção Básica da secretaria, Abel Kramer, especialista em Saúde Pública, que destacou que a atuação dos ACS’s é de fundamental importância, pois além de atuarem diretamente com a população, é através deles que será possível a criação de um Plano Municipal de Saúde para os próximos 4 anos. Foram entregues ainda camiseta e mochila para cada um dos participantes.

A capacitação também foi o primeiro encontro da atual Administração com a equipe de ACS’s. O vice-prefeito Claudio Rodrigues, afirmou que eles são muito importantes para o desenvolvimento da Saúde em São Miguel do Iguaçu, pois são o elo que faz a ligação da secretária da Saúde com a população.

‘Se nós queremos fazer a diferença na Saúde, precisamos primeiro ouvir as pessoas que estão envolvidas há tempos nesse trabalho com as nossas famílias são-miguelenses. Esse é o primeiro contato dessa gestão com eles, uma forma nova de se apresentar e mostrar para eles que viemos pra fazer a diferença, para que a Saúde de São Miguel tenha novos rumos’, destacou o Rodrigues.  

A secretária Clair Boles, lembrou que os indicadores de Saúde de São Miguel do Iguaçu estão todos atrasados, o que dificulta a busca de recursos junto ao Estado e União, e os trabalhos dos agentes vai ser muito importante para a criação do Plano de Saúde e para atualização da situação no município.

‘Encontramos a Saúde em São Miguel do Iguaçu com alerta vermelho, onde necessitamos muita atenção, agirmos rápido para não perdermos recursos’, lamentou Clair.

A secretária destacou ainda que anteriormente os dados foram coletados, porém não foram repassados para o sistema, por isso, os Governos Estadual e Federal não foram informados dos problemas do município. ‘Precisamos alimentar o sistema com os indicadores de 2018, 2019 e 2020. Precisamos fornecer esses dados para o Estado a União com urgência, senão São Miguel não receberá verba nenhuma para a Saúde do nosso município’.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL