A diretoria da Amasmi – Associação de Moradores de Aluguel de São Miguel do Iguaçu – recebeu na quarta-feira (24), das mãos do vice-prefeito Maurão Remor e da secretária de Planejamento, Vanilda Scheffer, a Licença de Instalação liberada pelo IAP (Instituto Ambiental do Paraná) para construir o loteamento Estrela D´Alva. No local, próximo ao Parque de Exposições do município, 34 famílias serão beneficiadas com a construção de casas através do Programa Minha Casa Minha Vida – Entidades.

 

De acordo com o diretor executivo da Amasmi, Antonio Langaro Sobrinho, com esta licença a Associação está apta a implantar infraestrutura e encaminhar a construção das casas, que está em processo de aprovação na Caixa Econômica Federal. Com recursos do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), cada família pagará uma parcela de apenas 5% de sua renda.

 

A área onde será construído o loteamento foi adquirida em 2009 e no ano seguinte iniciou-se o processo de documentação. “No sonho de cada cidadão, a grande conquista foi tornar o terreno num loteamento social, com o custo do lote a menos de R$ 5 mil. Agora estamos aptos a realizar o sonho de 34 famílias”, ressaltou Sobrinho.

 

O diretor da Amasmi ainda destacou o importante apoio da atual Administração Municipal para as conquistas da entidade. “Temos sentido mais segurança e firmeza pelas ações que foram feitas em apenas quatro meses; antes não era assim. Agora, estamos lutando com a atual gestão para adquirir 11 alqueires que serão destinados à construção de mais 500 casas”, disse Sobrinho.  Ainda segundo ele, a Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) solicitou o modelo de habitação da entidade para que seja implantado em outras cidades.

 

O vice-prefeito parabenizou a conquista da Amasmi. “A luta da Associação é conhecida por todos nós. Vamos continuar apoiando essas iniciativas que se somam ao poder público para garantir direitos essenciais das pessoas, como a habitação”, reforçou Maurão Remor.

 

Histórico – A Amasmi foi registrada em dezembro de 2006 com o propósito de dar oportunidade às pessoas que não conseguiam ter acesso à casa própria com um custo mais barato.  A entidade, que conta com aproximadamente 310 pessoas associadas, é uma das únicas do Paraná credenciada pelo Ministério das Cidades para este programa federal de habitação popular específico a entidades.

 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


Compartilhe

Google+