Há pouco mais de três anos, um grupo de amigos são-miguelenses decidiu se reunir para treinar um esporte praticamente desconhecido pela maioria da população local. É uma arte marcial de origem milenar com raízes na China: o Sipalki.

Hoje, um grupo de 30 alunos treina três vezes por semana, no distrito de São Jorge, eles participam de competições regionais, estaduais e nacionais até de nível internacional. A última competição que eles participaram foi o XII (sétimo) Torneio Sul Americano de Sipalki que aconteceu em julho, no Golden Tulip Hotel, em Foz do Iguaçu.

O torneio reuniu mestres, professores e alunos de diversos países sulamericamos, como Chile, Uruguai, Argentina, Paraguai e Brasil, de idades entre 05 até 56 anos.

E os atletas de São Miguel não são nada fracos. Dos sete que participaram do Torneio, cinco voltaram pra casa com medalhas de primeiro lugar.

Lukayan Dalla Palma é o aluno mais graduado de São Miguel, ele já é campeão brasileiro de sipalki em 2012, bi campeão metropolitano internacional, e agora bicampeão sulamericano, título conquistado em Foz do Iguaçu. “Já disputei vários torneios, mas mesmo assim dá aquele ‘friozinho’ na barriga, porém para se consagrar um campeão tem que batalhar, estar com os treinamentos em dia, focar naquilo que quer”, explica Lukayan.

Gislaine Ulrich é a professora do Sipalki em São Miguel, ela avaliou a participação dos alunos no sulamericano que aconteceu em foz. “Foi um resultado muito bom para os alunos de São Miguel, a maioria deles obteve sucesso com o título de 1º lugar. Então acho que foi bem gratificante esse torneio para os alunos”, salienta Gislaine.

O sipalki é composto por defesa pessoal, tanto masculina como feminina, conforme a pessoa vai se graduando, entra com defesa de armas, não é somente uma luta é um esporte bem especificado. Aos interessados em praticar esse esporte é só entrar em contato com a Gislaine pelo telefone 9999-3676.
 

SOBRE O SIPLAKI – Oferece segurança, aumenta a capacidade de concentração e produz uma melhoria global na aptidão física e cardiovascular do aluno, ensina o respeito e cordialidade, e treinamento de força, auto-aperfeiçoamento, incentiva não violência, resolver conflitos encoraja paz, mas é um dos sistemas de auto-defesa mais completos.

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
Atualizado às 15h54


Compartilhe

Google+