O Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu inaugurou na manhã de hoje (08) mais um órgão de atenção à saúde pública: o CAPS – Centro de Atenção Psicossocial, da Secretaria Municipal de Saúde. Estiveram presentes na solenidade o vice-prefeito, Mauro Remor, acompanhado de sua esposa Marizia Knack Remor, a Secretária de Saúde, Maria Elisabete de Borba, a Psicóloga e coordenadora da Rede de Saúde Mental, Cleci de Pierri, Médica Clínica General, representante do CAPS, Elda Menezes, além de todos os secretários do município e funcionários da saúde.

O CAPS foi implantado no município seguindo as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), da Política Nacional de Saúde Mental, que instituiu a RAPS (Rede de Atenção Psicossocial), da qual o CAPS faz parte, juntamente com o NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família) e Atenção Básica.

O Centro irá receber pacientes com transtornos mentais graves, tais como: esquizofrenia, depressão grave, tentativa de suicídio, alcoolismo, dependência química e outros. Tem como objetivo acolher, manter o paciente estável e integrá-lo ao convívio social. A equipe do CAPS irá realizar atendimento de forma individual, terapias em grupo, oficinas de artesanato, atividade física e outros, sendo todos baseados no Plano Terapêutico Singular (PTS).

De acordo com a Secretária de Saúde, Maria Elisabete de Borba, antes mesmo de abrir as portas, o CAPS já atendeu mais de 50 pessoas no município de São Miguel. “Já temos uma grande equipe especializada envolvida, fazendo esses acompanhamentos”. A Secretária ainda explica que o acompanhamento é classificado em três etapas: paciente de baixo risco, paciente de médio risco e o paciente de alto risco. “O paciente de baixo risco é atendido nas Unidades Básicas de Saúde, pelo enfermeiro, o médico e a equipe do NASF. O paciente que tem o risco médio é atendido no Centro de Especialidades, pela equipe do enfermeiro, psiquiatra e psicólogo. Já o paciente que é considerado grave, ou gravíssimo, do estágio da depressão, será tratado aqui no CAPS”.

No CAPS, além do paciente receber o acompanhamento, as pessoas que convivem com ele, como familiares, também receberão atendimento para saber como lidar com a situação, evitando assim o internamento hospitalar, que não é benéfico para o paciente e muito menos à família.

Maria salienta que o CAPS é uma grande conquista para o município. “Em parceria com o Governo Municipal e Ministério da Saúde, hoje estamos aqui inaugurando o Centro, visando à qualidade de vida e também o atendimento necessário para a nossa população”.

A equipe do CAPS é formada por uma psicóloga, Elaine do Carmo, um técnico de enfermagem, João Carlos Felisberto, uma enfermeira, Beatris Três, uma médica, Elda Menezes, uma assistente social, Renata Gonçalo, uma artesã, Patrícia Alano e a recepcionista, Janete Milioli. O atendimento acontece das 8h às 11h e das 13h às 17h de segunda à sexta-feira.

 

 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


Compartilhe

Google+