A Vigilância em Saúde de São Miguel do Iguaçu realizou na última sexta-feira (30), uma capacitação sobre hanseníase para os profissionais do setor, sendo eles, médicos, enfermeiros, ACS e ACE.

O Dr. Emílio Driessen, foi quem ministrou a palestra e lembrou que dia 24 de janeiro é o Dia Mundial de Combate à Hanseníase. “Realizamos essa capacitação justamente para fazer um contato com todas as unidades, assim estabelecemos uma metodologia de busca desses pacientes em tratamentos, para um atendimento adequado”, explicou Dr. Emílio.  
 
O Ministério da Saúde está realizando uma campanha este ano, com o tema “Hanseníase: quanto antes você descobrir, mais cedo vai se curar”. De acordo com os dados epidemiológicos do Brasil, a Hanseníase é considerada endêmica em todo o país, com maior incidência em cinco estados: Pará, Maranhão, Tocantins, Mato Grosso e Pernambuco. “Todos os profissionais da saúde precisam estar capacitados para identificar a doença e para orientar os pacientes com hanseníase”, salientou o doutor.

DOENÇA – A hanseníase aparece de forma silenciosa e muitas vezes nem as pessoas nem os profissionais de saúde valorizam queixas, como formigamento no pé ou na mão, choques, fisgadas, comichões e sinais como manchas esbranquiçadas, queda de pêlos e diminuição do suor (áreas da pele que não fixam pó ou poeira). “Deste modo, a pessoa que sentir esses primeiros sintomas, deve procurar a Unidade de Saúde mais próxima de casa para ter uma orientação adequada, assim os médicos irão diagnosticar se é hanseníase e iniciar o tratamento”, explicou o Dr. Emílio.
 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Tallini Klassmann – MTE 10.115/PR

Públicado às 10h36

 


Compartilhe

Google+