O Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu, por intermédio da secretaria de Educação, realizou na quarta-feira, 16, o quarto e último encontro de formação continuada destinada aos professores das escolas municipais e dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI’s) que atuam e atendem os alunos da Educação Especial do município.

Atualmente são atendidas aproximadamente 208 crianças com essas características. Elas já frequentam regularmente as aulas, no entanto, recebem atendimento especial e individualizado.

Ao longo do ano foram trabalhados, nos encontros, temas como: os processos avaliativos nas áreas do transtorno do espectro autista e outras deficiências, instruções e normativas para o desenvolvimento do trabalho com os alunos e, nesse último, foi dedicado à troca de experiências entre os professores e um balanço do ano letivo, pontos positivos e negativos do trabalho e sugestões para 2023.

A constante formação do professor é essencial para o desenvolvimento de um trabalho de qualidade com os alunos. “Além das formações e cursos que o professor pode realizar de forma autônoma e particular, São Miguel também oferta formações ao longo do ano para que esses profissionais possam se atualizar e atender os alunos inclusos dentro de suas especificidades, garantindo seus direitos e acesso a educação de forma igualitária”, conta a psicopedagoga e coordenadora da Educação Especial, Joana Lúcia Scarpari Mayer.

Para a professora Adriana Marta de Oliveira, da Escola Municipal Vitorino Barbiero, o encontro final foi maravilhoso e a troca de experiências ajudou a fortalecer a equipe. “A equipe multidisciplinar que está atuando no município esse ano está de parabéns porque a Educação Especial teve muitos avanços, em especial pelo excelente trabalho realizado por essas pessoas dedicadas”.

Segundo a professora Sandra Maria Gass Neves, do CMEI Olímpia Pizzollo, este ano de 2022 foi de muito aprendizado e experiências. “Atendi dois alunos autistas, e cada um teve evoluções diferentes, percebendo assim que cada caso tem suas particularidades”. Ela destacou o empenho e o profissionalismo da equipe da Educação Especial da secretaria de Educação. “Tive muito apoio, conseguindo sanar todas as dúvidas e recebendo auxílio no que foi necessário”.

Há uma preocupação muito grande da secretaria de Educação no atendimento as crianças com algum tipo de necessidade educacional especial. “Um indicativo disso é a iniciativa de promover a formação continuada aos professores que atuam nas escolas e CMEI’s a fim de que possam auxiliar e promover a aprendizagem e o desenvolvimento dos estudantes a partir da reflexão e aprimoramento da sua prática pedagógica”, destacou a secretária de Educação, Solange Gamba Motta.

Solange informou que há também uma preocupação e empenho para ofertar o atendimento a essas crianças. ”Como profissionais da educação, compreendemos que é essencial que seja ofertado ao aluno diversas possibilidades para que possam se desenvolver”. 

Ela completou dizendo que ‘o município tem procurado seguir todas as orientações legais, ofertando o atendimento educacional especializado nas escolas da rede, disponibilizando professores de Apoio Educacional Especializado – (PAEE) e Professor de Apoio à Comunicação Alternativa (PAC) aos estudantes que demonstrem a necessidade e buscando firmar parcerias para o atendimento das mais diversas necessidades’.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MIDIA SOCIAL


Compartilhe

Google+