Uma turma de 28 mulheres e homens de São Miguel do Iguaçu participou, na noite de ontem (09), da aula inaugural do curso de costura, na Escola do Trabalho João Manoel Scheffer.

 

O curso profissionalizante é oferecido pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Serviços em parceria com o programa O Caminho da Profissão, do SESI. Ao todo, serão 160 horas de aulas práticas e teóricas. Além do SESI, duas indústrias de camisaria também são parcerias, oferecendo máquinas, tecidos e linhas para a capacitação.

 

“Vou fazer esse curso pra ocupar meu o tempo, ocupar a cabeça e pegar prática com a máquina. Eu nunca costurei assim, só fiz pequenos consertos a mão quando uma roupa descosturava. Eu vou aprender bastante”, contou a dona de casa Gasparina Maria Reis.

 

O curso atenderá as necessidades dos munícipes que querem qualificar-se para entrar no mercado de trabalho e das indústrias que precisam da mão de obra, tudo isso fazendo com que a economia do município também seja beneficiada. “A cidade passa a se desenvolver ainda mais, gerando recursos, qualidade de vida, as empresas começam a chegar, o dinheiro passar a girar na cidade; fatores que transformam todos os setores da cidade”, explicou o coordenador de educação do SESI de Foz do Iguaçu, Alex Beltrame. Ainda segundo ele, “os cursos do SESI sempre têm um foco mais amplo. Eles têm outras disciplinas, como ética, cidadania, relações interpessoais, saúde e segurança no trabalho e meio ambiente, que agregam valor à qualificação do profissional, e este é o diferencial para quem faz um curso como o de costura. Este profissional, além de sair qualificado pro seu trabalho, terá uma visão de mundo maior, sabendo o quanto o seu trabalho impacta na sociedade”, finalizou Beltrame.

 

A D’manus Camisaria está buscando um terreno para instalar uma filial em São Miguel do Iguaçu. “Se não for possível ainda este ano, no primeiro semestre no ano que vem queremos já ter nossa fábrica funcionando aqui”, disse Marcos Antônio Marchioro, proprietário da camisaria, que tem sua sede na cidade de Itaipulândia. Ele afirmou ainda que escolheu São Miguel por ser um município que tem sua mão de obra mais centralizada, ao contrário de Itaipulândia que, além de ter menor número de habitantes, tem sua população distribuída em diversos distritos, dificultando o deslocamento.

 

Já a gerente da empresa Krindges, que está na cidade há quase 10 anos, Neiva Taschin, espera a especialização de seus funcionários e ainda ter mais profissionais capacitados para garantir a qualidade da produção. “Pra nossa empresa vai ser ótimo, e para o município também. Por isso nossa empresa estará ajudando para fortalecer ainda mais esta parceria”, ratificou Neiva.

 

As aulas do curso de costura acontecem de segunda à quinta-feira, no período noturno. Em paralelo, estão em andamento na Escola do Trabalho os cursos de administração, auxiliar odontológico, auxiliar de laboratório, atendente de farmácia, atendente de consultório médico e azulejista, que se destaca por não ter só homem no seu corpo de alunos, mas também duas mulheres.

 

“Todo o município está de parabéns, porque estamos garantindo o mercado de trabalho dos são-miguelenses, sempre com o apoio do governo municipal, Pronatec e Sistema Fiep”, lembrou a coordenadora da Escola do Trabalho, Sirlene Sagrilo Moro.

 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


Compartilhe

Google+