O Ministério Público do Paraná realizou na noite de quarta-feira (17), no Fórum de São Miguel do Iguaçu, uma audiência pública com o objetivo de alertar a sociedade sobre os riscos da aprovação da Proposta de Emenda Constitucional nº 37, que pretende impedir o Ministério Público e outros órgãos de realizarem investigações criminais.

 

Participaram da audiência pública o vice-prefeito Maurão Remor, o secretário municipal de Finanças, Ledenir Presa, o comandante da Polícia Militar, tenente Rogério Maciel, o juiz da comarca de São Miguel, Tiago Flores, os promotores de Medianeira, João Carlos Negrão e Rosany Pereira Orfon, autoridades políticas da região, empresários e representantes da sociedade civil organizada.

 

Conforme o promotor de Justiça de São Miguel do Iguaçu, Alex Fadel, a principal interessada nesta mobilização deve ser a população. Para ele, o momento é de ampliar o rol de pessoas que investigam e não de restringir apenas para as Polícias Federal e Civil.

 

A mesma opinião é compartilhada pela promotora Rosany Pereira Orfon. “A decisão de restringir o poder de investigação de crimes atinge a cada um individualmente. O promotor complementa o trabalho do delegado, pois se tratam de crimes não convencionais. É necessário que todos saiam do conforto e se manifestem”, pontuou.

 

O vice-prefeito é contra a aprovação da PEC 37. Maurão Remor considera fundamental para o bem estar social o trabalho realizado pelos órgãos que detêm poder investigativo. “Precisamos unir forças e não retirar o poder daqueles que colocam corruptos e bandidos na cadeia”, ressaltou o vice-prefeito. 

 

Mobilização

 

O ato realizado em São Miguel é um exemplo do que o MP tem feito em todas as regiões do Estado. Promotorias de Justiça de diversas cidades promoveram entre os dias 8 e 12 de abril reuniões, encontros, audiências públicas, entre outras ações, que contaram com a participação de autoridades, sociedade civil organizada e a população.

 

Durante os eventos, os cidadãos puderam debater sobre o tema e manifestar, de forma simbólica, o voto contrário à PEC, por meio da internet (petição eletrônica com acesso pelo site do MP-PR) e também de abaixo-assinados distribuídos nos locais.

 

A campanha contra a PEC 37 ganhou força no Paraná no início de abril. Desde então, mais de 70 mil pessoas já acessaram o hotsite do MP-PR contra a Proposta para assinar a petição eletrônica. O endereço é http://www.mp.pr.gov.br .

 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

 

 


Compartilhe

Google+