O Núcleo de Fronteira do Paraná foi criado dentro de um programa do Ministério da Integração Nacional que tem o objetivo de potencializar o desenvolvimento das faixas fronteiriças de 11 estados. O projeto abrange os municípios localizados a até 150 quilômetros da fronteira do Brasil com outros países, que no caso paranaense totalizam 139.

 

O grupo servirá para concentrar e articular todos os projetos de desenvolvimento dessa região e integração com os países vizinhos – Paraguai e Argentina, abrindo a possibilidade de novas ações e políticas públicas para a região de fronteira, assim como parcerias empresariais e comerciais.

 

Para sensibilizar sobre este novo projeto, o Núcleo de Fronteira do Paraná esteve presente em São Miguel com o prefeito em exercício, Volnei Adamante e com a equipe municipal para discutir sobre a construção de um plano de desenvolvimento integrado na faixa de fronteira, o que garante benefícios aos municípios fronteiriços.

 

De acordo com o coordenador do Núcleo, Josemar Ganha, São Miguel do Iguaçu também tem muito a ganhar com o projeto. “O município não está isolado aqui na região oeste, na região de fronteira. Ele faz parte de um complexo integrante de vários corredores, tanto de produção, exportação, de infra-estrutura quanto de turismo. Então, fazendo parte desse sistema, São Miguel automaticamente estará dentro de todas as ações desenvolvidas com o Núcleo de Fronteiras”, argumentou o coordenador.


Compartilhe

Google+