Logo que souberam da morte do candidato à presidência, Eduardo Campos, na manhã de hoje (13) em um acidente aéreo em Santos (SP), o prefeito de São Miguel do Iguaçu, Claudio Dutra, e seu vice, Mauro Remor, se pronunciaram sobre o fato.

 

O vice-prefeito, que faz parte do mesmo partido ao qual Campos representava (PSB), afirmou estar sentido com o acontecimento. “Fiquei realmente triste, pois o Eduardo representava uma nova opção para a disputa à presidência, e tinha boas chances para chegar ao segundo-turno”, disse Mauro Remor.

 

Já o prefeito Claudio Dutra afirmou quase não ter acreditado quando soube da morte de Campos, por telefone. “Foi um impacto inesperado, fiquei sensibilizado pela notícia inesperada. Ele (Eduardo Campos) vinha se destacando na política brasileira e com certeza tinha muito para contribuir com nosso país. O povo brasileiro estava começando a ouvir as propostas dele como candidato à presidente da República, como vimos ontem no Jornal Nacional”, lembrou Dutra. O prefeito disse ainda que acredita em uma mudança no cenário político nacional, após a morte do candidato. 

 

O Acidente – O jato em que Eduardo Campos estava caiu no bairro do Boqueirão, em Santos. Não houve sobreviventes. Estavam no avião, além de Campos, o assessor Pedro Almeida Valadares Neto, o assessor de imprensa Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), Alexandre Severo Gomes e Silva (fotógrafo), Marcelo de Oliveira Lyra (staff da campanha) e os pilotos Marcos Martins e Geraldo Cunha. O acidente que matou o presidenciável aconteceu no mesmo dia da morte do avô dele Miguel Arraes, que faleceu dia 13 de agosto de 2005.  A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias pela morte do político.

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Josnei Wolfart – MTE 10.009/PR

Atualizado às 17h03


Compartilhe

Google+