O Tribunal de Contas do Estado do Paraná notificou o Município de São Miguel do Iguaçu dando prazo de 30 dias para lançar em dívida ativa, executar e protestar o valor de R$ 2.713.513,72, referente à desaprovação das contas do Instituto Confiancce, bem como, o ex-prefeito, Armando Luiz Polita.

De acordo com o Secretário de Administração, Valdecir Lago, o Município estará tomando todas as providências legais para cumprir o determinado pelo Tribunal de Contas. “É importante esclarecer que se o Município não fizer esta ação de cobrança, o mesmo fica sem as negativas e terá todos os convênios, sendo os recursos do Governo Estadual e Federal, não mais recebidos, por conta de nós não estarmos cumprindo uma determinação do Tribunal”, salienta Valdecir.

Se o valor de mais de 2,7 milhões for pago pelo Instituto e ex-prefeito Polita, poderia-se por exemplo, investir nos equipamentos do Hospital e Maternidade Municipal, Pronto Atendimento 24 Horas, na nova estrutura do CMEI, antiga Escola do Trabalho, que será disponibilizada mais de 120 vagas para crianças. Além de outros equipamentos e serviços em favor da população de São Miguel do Iguaçu.

Valdecir ainda faz um comparativo. “Esse valor, se nós fossemos comprar em veículos populares, com ar condicionado e quatro portas, daria para comprar mais de 80 carros zero quilômetro. Então, este é um valor significativo que realmente se recuperado, será muito importante para investimentos em favor da população de São Miguel do Iguaçu”.

 


ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Publicado às 13h47


Compartilhe

Google+