O prefeito de São Miguel do Iguaçu, Claudio Dutra, realizou a entrega de casas populares em comunidades do interior do município na tarde desta sexta-feira (3). Nesta primeira etapa foram entregues oito unidades, que fazem parte do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) – Programa Minha Casa Minha Vida, através de convênio entre Município, Governo do Estado e Governo Federal.

 

O PNHR beneficia produtores rurais familiares com renda bruta anual familiar de até R$ 15 mil. Para ser um beneficiário, o agricultor precisa morar na propriedade, não possuir imóvel em área urbana e sua casa deve apresentar mal estado de conservação.

 

As unidades habitacionais são projetadas com 46 m² compostas por dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, atendendo as condições mínimas estabelecidas pelo Programa, garantindo qualidade, soluções de água, esgoto, iluminação e segurança.

 

Subsídio – O valor do subsídio, com recursos do Orçamento Geral da União (OGU), é de R$ 28.500,00 sendo 35% para custear a mão de obra. No final, 96% do valor total do projeto são subsidiados pelo PNHR e cada família devolve à União apenas 4% do valor, sendo pago em quatro anos com parcela anual de R$ 285,00. A contrapartida da família é a gestão da obra. Pelo programa, ainda serão construídas 42 casas para agricultores de São Miguel do Iguaçu.

 

Para o prefeito Claudio Dutra, as novas casas garantem mais qualidade de vida à população rural. “Estas casas representam a parceria com os governos federal e estadual, para proporcionar mais qualidade vida para as famílias que trabalham no campo. Este projeto tem um custo bem baixo que incentiva o agricultor a participar e fazer a sua moradia cada vez melhor, podendo permanecer no campo. É muito gratificante ver o sorriso no rosto das crianças e de toda a família com as novas moradias”, disse Dutra.

 

O agricultor Edinei Francisco da Silva disse que não teria condições de construir uma casa nova, não fosse o subsídio do PNHR. “A nossa casa já estava nas últimas, essa ajuda veio na hora certa. É a melhor coisa que poderia ter acontecido e tomara que outras pessoas também consigam. Assim podemos continuar trabalhando aqui e morando numa casa boa, sem precisar ir embora pra cidade”, comemorou Edinei. Ele vai morar com a esposa e a filha: “Vai ser fácil para pagar. Meu sonho era ter uma casa de material e não tínhamos condições. Agora vamos comprar os móveis”, acrescentou a esposa de Edinei, Lucinete Anastácio de Oliveira.

 

Participaram da entrega os vereadores Claudio Rodrigues e Cleonice Maldaner, o representante da Emater, Adalto de Jesus Medina, e técnicos.

 

 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


Compartilhe

Google+