A hiperatividade e o déficit de atenção têm preocupado professores, educadores infantis e a Secretaria de Educação de São Miguel do Iguaçu. Muitos alunos sofrem deste transtorno que ocorre não só em crianças e adolescentes, mas que prejudica a concentração e o aprendizado em sala de aula. Alguns pais também têm procurado a escola para tentar amenizar o problema dos filhos.

 

Pensando na melhor forma de trabalhar e ensinar esses alunos, a Prefeitura de São Miguel convidou um especialista em estudos humanos, que tem longa experiência na formação familiar e social: Fauze Kfouri. O parapsicólogo e conferencista é também jornalista e já escreveu 21 livros, o último “Manual da Arte do Poder Político” lançado em julho do ano passado.

 

O objetivo da capacitação é interar os educadores sobre os temas, pois, conforme dados da Secretaria de Educação do município, a incidência destes transtornos nas crianças são-miguelenses é constante e já foram diagnosticados por meio de testes neurológicos. “Nossa preocupação é que essas crianças vêm tomando o medicamento ritalina que, apesar de acalmar, acaba deixando-as dependentes. Para isso, estamos buscando meios para tentar solucionar o problema e impedir que elas precisem tomar esse remédio, e as que já tomam, não ingiram tanto medicamento durante a vida escolar”, pontuou a secretária de Educação, Marli Frasson Possamai.

 

A capacitação acontecerá no CTG Querência Amada durante todo o dia e, por isso, não haverá aula nas escolas e creches do município. O evento começa às 8h30.

 

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


Compartilhe

Google+