A secretaria municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu, por meio da Vigilância em Saúde, realizou entre os dias 16 e 20 de agosto o quarto Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa) do ano, que apontou o município como em estado de alerta para a dengue, pois o Índice de Infestação Predial (IIP) registrado foi de 2,1%, sendo que o preconizado pelo Ministério da Saúde é de até 1%.

De acordo com dados do levantamento, 53,8% dos focos encontrados estão em materiais recicláveis, como potes, lonas, bacias, plásticos e latas, que deveriam ser entregues para a reciclagem, por meio da coleta seletiva. Outros 30,8% dos focos foram encontrados em pneus que não estão armazenados corretamente e 15,4% em caixas d’água baixas ou com água da chuva, as chamadas cisternas.

Comparado ao LIRAa anterior, que foi realizado no mês de junho e apontou alto risco de epidemia de dengue, houve redução nos índices, porém, a população precisa continuar tomando todos os cuidados para evitar uma epidemia de dengue, eliminando possíveis focos de criadouros do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika, chikungunya e outras doenças, não deixando água parada em nenhum recipiente e mantendo limpos lotes e ambientes internos.

São Miguel do Iguaçu fechou o ano epidemiológico, que durou entre agosto de 2020 e julho de 2021, com 533 notificações de dengue, sendo destas, 446 casos descartados e 86 confirmados da doença.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL

Notícias Relacionadas

Saúde vai realizar horário especial de vacinação c... Visando facilitar o acesso de toda a comunidade às vacinas contra Covid-19 e buscando que todos os são-miguelenses completem o esquema vacinal previs...

Compartilhe

Google+