A Sanepar iniciou na última semana o trabalho de vistoria técnica operacional nas ligações de esgoto em imóveis de São Miguel do Iguaçu. Serão visitados cerca de 700 domicílios localizados entre as ruas Fernando Ferrari e Presidente Costa e Silva e entre a Avenida Floresta e Rua Nadir Maggi.

A finalidade é verificar se as ligações dos imóveis à rede coletora de esgoto foram executadas corretamente e se as instalações hidrossanitárias estão em conformidade com as orientações da Sanepar e se atendem a legislação ambiental.

O trabalho está sendo feito pelas equipes da empresa Engezzi Engenharia, contratada pela Companhia. Os agentes socioambientais foram treinados para o trabalho e estarão utilizando uniforme e identificação com a inscrição “A Serviço da Sanepar”. As equipes também utilizam todos os equipamentos de segurança necessários.

Os testes são feitos com corantes à base de água. Ao final da vistoria, se o imóvel estiver com todas as instalações feitas de forma correta, os agentes emitem um certificado de regularidade. Em caso de situação irregular ou fora do padrão exigido pela Sanepar, o cliente é orientado e notificado e terá um prazo para fazer a regularização. As vistorias não têm nenhum custo para os clientes e são fundamentais para assegurar o bom funcionamento da coleta e do tratamento de esgoto.

O trabalho das equipes depende de autorização do morador para ter acesso ao imóvel e vistoriar os três pontos de lançamento de esgoto doméstico: banheiro, cozinha e lavanderia. Todo o esgoto desses lugares deve ser destinado à rede da Sanepar, que faz a coleta e o tratamento adequados.

Os imóveis servidos pela rede coletora são obrigados a se conectar à ela. “Bem utilizado, o sistema traz benefícios para a comunidade e para o meio ambiente, inibindo a proliferação de insetos e a disseminação de doenças”, destaca o gerente regional da Sanepar Nilton Perez.

CUIDADOS COM A LIGAÇÃO – A Sanepar reforça que é preciso dar atenção à necessidade da caixa de gordura e à destinação da água das calhas, proveniente da chuva, para as galerias de águas pluviais. Esta é uma das principais irregularidades, junto com o despejo de lixo e gordura na rede coletora. Se a chuva ou esse lixo for para a rede de esgoto, há transtornos para o processo de tratamento e também para o cliente, pois pode ocorrer transbordamento de esgoto nas ruas e refluxo para dentro do imóvel.

Em caso de dúvida, o contato com a Sanepar pode ser feito pelo telefone 0800 200 0115 (ligação gratuita, 24 horas por dia) ou na Central de Relacionamento com o Cliente em São Miguel do Iguaçu, na Rua Dom José Camargo de Barros, 480, no Centro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 16h. Outras informações podem ser encontradas AQUI.

Com informações da AEN
Foto: Sanepar

Notícias Relacionadas

Iniciado agendamento da vacinação de pessoas de 40... A secretaria municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu inicia nesta sexta-feira, dia 21 de maio, o agendamento da vacina contra Covid-19 em pessoas ...
Prefeito e vice visitam estradas rurais que estão ... O prefeito de São Miguel do Iguaçu, Motta, e o vice-prefeito, Claudio Rodrigues, estiveram visitando na tarde de terça-feira, 10, estradas rurais nas...
Com o apoio do Governo Municipal, GOA se instala e... Com o apoio do Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu, o Grupamento de Operações Aéreas (GOA) da Polícia Civil do Paraná se instalou efetivamente ...
Abertura do 1º Arraiá Junino reúne milhares de pes... A abertura do 1º Arraiá Junino realizada na noite de sexta-feira, 24, pelo Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu reuniu milhares de pessoas na Ru...

Compartilhe

Google+