A Secretaria Municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu, por intermédio da Vigilância em Saúde divulgou hoje (21) o novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa).

A equipe do setor de Endemias esteve, entre os dias 14 a 18 de janeiro, realizando o LIRAa e constatou que o Município continua em alto risco para uma epidemia de dengue, zika e chikungunya, com resultado de 5,1%.

A pesquisa é realizada a cada quatro meses para verificar como anda a circulação e a proliferação do mosquito aedes aegypti. Segundo o Ministério de Saúde os levantamentos são avaliados da seguinte maneira: Inferiores a 1%: estão em condições satisfatórias; De 1% a 3,9%: estão em situação de alerta; Superior a 4%: há risco de surto de dengue.

De acordo com a Diretora da Vigilância Sanitária e Epidemiologia, Priscila Dorigon, para combater o mosquito todos devem colaborar. “O município de São Miguel do Iguaçu vem fazendo um trabalho de prevenção com as equipes de endemias, agentes comunitários e o Cômite da Dengue, mas só isso não é suficiente, os munícipes têm dever de fazer a parte deles, limpando seus lotes, verificando calhas, acúmulos de água. A única saída para a dengue é chutando o balde, de o primeiro passo para a eliminação dos focos”, explica.

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL


Compartilhe

Google+