A equipe da Secretaria Municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu está realizando diversas ações para tentar amenizar e solucionar os inúmeros casos de dengue que vem aumentando no Município. 

Os Agentes Comunitários de Saúde e Endemias estão diariamente visitando as casas, fazendo delimitações de foco e, distribuindo o Denguetech nos locais de difícil acesso, como: cisternas, ralos a céus aberto, calhas.

O novo método, Denguetech, consiste em um comprido feito com a bactéria Bacillus thuringiensis israelense (BTI) que ao ser dissolvido em água se torna nocivo aos ovos do mosquito depositados na água. A ação do produto tem duração de 60 dias.

Além disso, as equipes estão passando veneno nos pontos mais críticos para a eliminação do mosquito. Nesta semana, São Miguel irá contar também com o fumacê disponibilizado pelo Governo do Estado.

“Reforçamos a importância do uso de repelentes neste momento, a limpeza e a eliminação de possíveis focos nas casas. Quando as caminhonetes do fumacê passar, pedimos que os moradores abram suas casas para maior eficiência do veneno. Mas atenção: abelhas, passarinhos e peixes podem ser afetados pelo veneno, esses devem ser guardados em local seguro”, enfatiza a Diretora da Vigilância Sanitária e Epidemiologia, Priscila Dorigon.

Além dos trabalhos no centro e bairros, está acontecendo uma ação emergencial no distrito de São Jorge, a comunidade tem 08 casos confirmados de dengue. E no Município todo com 75 casos confirmados.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL


Compartilhe

Google+