O Município de São Miguel do Iguaçu está utilizando um novo método para identificação de focos do mosquito Aedes aegypti.  A prática já utilizada em outras cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, usa drones que sobrevoam as residências para o rastreamento de possíveis criadouros do mosquito.

São Miguel, atualmente está com 114 casos confirmados e segue em epidemia de dengue. E devido a isso, o drone está filmando e fotografando os locais de difícil acesso, aonde os Agentes de Combate a Endemias (ACE) não conseguem vistoriar, como por exemplo, as calhas, caixa d’água, telhados de prédios públicos, residências e comércios, assim como imóveis fechados e terrenos baldios.

Além do trabalho já realizado pelos ACE, o Governo Municipal está organizando um mutirão de limpeza na segunda-feira (03), e o drone será utilizado novamente, durante o fim de semana o equipamento estará sobrevoando os locais do cronograma, identificando os terrenos que possuem entulhos que possam conter criadouros do mosquito.

A recomendação da Prefeitura é para que os moradores limpem os quintais de casa, retirando tudo que possa acumular água e deixe nas calçadas em frente a suas residências, para que a equipes possam recolher os lixos na segunda-feira (03). Lembrando que após a limpeza das ruas, fica estritamente proibido colocar novamente entulhos em cima do passeio público, caso contrário, o morador será multado.

O Governo Municipal pede o envolvimento de toda a população nas ações que estão sendo realizadas.

 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL


Compartilhe

Google+