O potencial da região Oeste do Paraná para a produção de peixes, principalmente tilápia, foi destacado nesta sexta-feira, 13, pelo secretário Nacional da Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior, em reunião realizada com equipes de governos, lideranças políticas e setor produtivo na cidade de Medianeira.

O Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu foi representado na oportunidade pelos secretários municipais de Agricultura, Marcelo Alexandre, e de Meio Ambiente, Márcio Rogério Zanoni.

De acordo com Seif Junior, a região Oeste do Paraná é o maior produtor de peixes do Brasil e tem potencial para crescer muito, tanto com a produção em tanques escavados (açudes) quanto com a utilização do Lago de Itaipu, por meio de tanques-rede.

Atualmente o Brasil produz 800 mil toneladas de peixe por ano e mais de 20% da produção é do oeste paranaense. Inclusive, um diagnóstico superficial apontou que o potencial de produção no lago é de 400 mil toneladas/ano, ou seja, a perspectiva é produzir metade do que o país produz hoje apenas em nossa região.

Para isso acontecer, o secretário nacional relatou que o Governo Federal está trabalhando para realizar alterações na legislação, precisando também mudar leis estaduais, para que possa facilitar a obtenção de licenças/outorgas ambientais que são necessárias para a atividade.

Em relação ao Lago de Itaipu, por parte do poder público brasileiro todos os trâmites já foram vencidos e foi aberta a possibilidade de criação de tilápias, porém, ainda é necessária a autorização também do lado paraguaio, por isso, a atividade ainda não está acontecendo.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Marcelo Alexandre, o município já está formulando um projeto para incentivo da produção de peixes, inclusive, busca parceria com a Itaipu Binacional. ‘Já sabíamos que era um mercado em potencial, mas agora, com essa reunião, temos certeza que a produção de peixes pode proporcionar muito crescimento para São Miguel do Iguaçu, por isso, vamos trabalhar ainda mais forte para finalizar o projeto e colocar em prática’, destacou.

O município possui hoje um frigorífico de peixes, com certificado nacional, podendo comercializar os produtos em todo o país, porém precisa buscar peixes fora da cidade, pois ainda não há produção suficiente no município para atender a demanda. ‘Com o incentivo da prefeitura, quem produz poderá aumentar sua produção e, além disso, poderemos ter novos produtores, o que com certeza vai fomentar o município com geração de empregos e mais renda para a comunidade’, destacou o secretário.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MÍDIA SOCIAL

Notícias Relacionadas

Prazo para pagamento do IPTU 2021 vence na próxima... A secretaria municipal de Finanças de São Miguel do Iguaçu, através do departamento de Tributação, informa que vence na próxima segunda-feira, dia 17...
Reunião define nova flexibilização no atendimento ... Em reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 07, o Comitê de Operações de Emergências (COE) de São Miguel do Iguaçu deliberou por aumentar a fle...
Quase 650 pessoas foram vacinadas contra Covid-19 ... A secretaria municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu vacinou quase 650 pessoas contra Covid-19 no drive thru realizado neste sábado, 03, na Igreja...
Saúde inicia nesta terça-feira (11) nova etapa de ... A secretaria municipal de Saúde de São Miguel do Iguaçu vai iniciar nesta terça-feira, dia 11 de maio, mais uma etapa de vacinação contra Covid-19, s...

Compartilhe

Google+